DSC 7677

A tradicional PROVA FEMININA DO CAVALO ÁRABE a cada edição de Expointer aumenta a participação nas pistas de competição.

Segundo o presidente da Associação Gaúcha do Cavalo Árabe (AGCA), Leonardo Lamachia, em 2016 houve um crescimento entre 10% e 15% em relação ao ano passado.

Na quarta-feira (31/8), a amazona Fabiane Prates montando a tordilha Prates Kiara, do Referencial Centro Equestre de Guaíba, conquistou o tricampeonato na Prova feminina. "Foi uma disputa linda, torcemos para que as amazonas façam uma prova limpa e sem penalizações! Todas estão de parabéns! Foi lindo!" pontuou a campeã Fabiane Prates

Pela primeira vez a Prova Feminina teve uma versão para a categoria Jovem, meninas com idades entre 7 e 15 anos deram show e prometem invadir ano que vem!

Segundo Rosane Colares, Diretora de Esporte, a entidade tem seus valores focados na família, nas crianças, jovens e mulheres. E a medida que elas mostram sua força e resistência, diminuiu o preconceito. "Não enfatizamos mais a beleza, a mulher sobre um cavalo é uma demonstração clara de força, resistência e coragem", afirma.

E não é apenas na pista que elas têm mostrado força. A diretoria da Associação Gaúcha do Cavalo Árabe é constituída por quatro homens e cinco mulheres.

fonte: Roberta Amaral /  Eliane Iensen

 

Voltar